Bene Rio Preto integra projeto que cria padrão de qualidade hospitalar no Brasil

 

A Beneficência Portuguesa de Rio Preto é uma das 12 instituições de todo o Brasil, entre filantrópicas e privadas, selecionada para o Consórcio Nacional para a Mensuração de Desfechos em Saúde, da ANS (Agência Nacional de Saúde).


A iniciativa pioneira avaliará o desempenho das instituições hospitalares por meio de indicadores de qualidade da gestão e assistência prestada aos pacientes. A mensuração desses indicadores em saúde é fundamental para monitorar a qualidade da assistência fornecida pelas instituições e serviços, apontando lacunas para o aprimoramento e gerando maior eficiência do setor hospitalar. 


O painel de indicadores é dividido em gerais e específicos. Os indicadores gerais estão distribuídos nos domínios efetividade, eficiência e segurança. Já os indicadores específicos estão subdivididos em cinco linhas de cuidado, considerando as doenças mais prevalentes na população brasileira e que estão associadas à qualidade hospitalar: doenças cardiovasculares, neurológicas, musculoesqueléticas, neoplásicas e septicêmicas.

 

A líder do projeto na Bene Rio Preto, Ana Carolina Lima, coordenadora do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente, conta que, ao final do projeto, será criado um sistema único de avaliação nacional da qualidade das instituições que permitirá identificar as boas práticas hospitalares, qualificar o atendimento aos pacientes e melhorar a eficiência na gestão de recursos.

 

Hospitais 
Junto com a Bene Rio Preto, participam os hospitais organizadores do projeto: Moinhos de Vento, Hospital Alemão Oswaldo Cruz, HCor, Hospital Israelita Albert Einstein e Sírio-Libanês — considerados os mais importantes do país. E os hospitais selecionados que farão parte do consórcio: Hospital Santa Catarina -de Blumenau, Hospital São Camilo, Hospital Santa Catarina -de São Paulo, Hospital Unimed Volta Redonda, Santa Casa de Juiz de Fora, Hospital Santa Lúcia, Hospital Santa Júlia -de Manaus, Hospital Unimed Fortaleza, Santa Casa de Maceió e Hospital Márcio Cunha. 

 

 

A Bene foi selecionada por sua excelência hospitalar, comprovada pela acreditação ONA Nível 3, além de critérios como porte hospitalar, tecnologia da informação, representatividade no cenário nacional e por suas linhas de cuidados aos pacientes.

 

 

Indicadores padronizados
Líder do projeto no Hospital Moinhos de Vento, Ruchelli França de Lima, destaca a importância e o pioneirismo do Consórcio. “Atualmente, no Brasil, não há ainda um programa de coleta e monitoramento de indicadores padronizado e instituído em todos os hospitais”, lembra Ruchelli.

 

Conheça os Indicadores de Qualidade Hospitalar


DOMÍNIO EFETIVIDADE 
1.    Taxa de partos vaginais.
2.    Taxa de readmissão hospitalar não planejada.
3.    Taxa de parada cardiorrespiratória em UI.
4.    Taxa de mortalidade institucional.
5.    Taxa de infecção de corrente sanguínea associada a CVC.
6.    Taxa de infecção de sítio cirúrgico.
7.    Taxa de ITU associada a cateter vesical de demora.
DOMÍNIO EFICIÊNCIA
8.    Tempo médio de internação.
9.    Média de performance na emergência.
10.    Tempo de espera na emergência até o 1º atendimento.
11.     Taxa de antibiótico profilático dentro de 1h.
DOMÍNIO SEGURANÇA
12.    Taxa de profilaxia para TEV.
13.    Taxa de queda com dano.
14.    Evento sentinela.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags